segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Amor Incondicional




Domingo, 14 de fevereiro fui ao Sítio onde a IBBarreto realizou o Retiro de Carnaval. Como não tenho carro e o acesso à Itaipuaçú é um tanto complicado nessa época, peguei uma carona com os Irmãos Olavo e Luzia Goiano que estavam trazendo para uma consulta no Hospital Santa Cruz em Niterói o pequeno Matheus, filho e Johnny e Lucy que passara a noite com febre vitimado por uma virose. Os pais estavam muito apreensivos, afinal pais extremados são assim mesmo... Eu os encontrei no "Ponto 100 Réis" e fomos até o Hospital para a consulta; ao chegarmos na emergência havia apenas uma mãe com sua filhina, Livia, uma linda mocinha com algumas complicações respiratórias, mas nada de muito sério. Em seguida surgiu o pai de Livia com um expressão de preocupação estampada no rosto que denotava o cuidado com a filha amada... mais uma vez o Amor de pais dedicados aflorava. Durante a consulta do pequeno Matheus fiquei conversando animadamente com o Irmão Olavo sobre vários assuntos e o tempo parecia não passar; o ambiente climatizado da Sala de Espera era convidativo, enquanto o calor escaldante no estacionamento desestimulava nossa saída...
Próximo ao fim da consulta de Mateuzinho, entrou na Sala uma Mãe de rosto belo e negro com seu filho nos braços. Era um menino lindo, de sorriso fácil, simpatia que encanta ao primeiro olhar. Seu probleminha de saúde era o mesmo de muitas crianças nesse período de temperaturas muito altas e viroses "à solta " por aí, entretanto havia uma diferença: Lucas é uma criança excepcional... Portador de uma paralisia cerebral que o condenou a ser uma eterna criança, o que me impressiona não são as limitações do "Pequeno Infante" Lucas, mas o Amor Incondicional de uma Mãe que sabe que terá que cuidar de seu filho por toda a vida com a certeza de jamais ser recompensada por ele! Tive a oportunidade de conversar com as duas mães e abençoar ambos os filhos, tanto Livia, dita por muitos "normal", quanto Lucas, o "Especial", mas especial mesmo foi essa oportunidade rara que tive. Isso me fez lembrar...
Em 1995, quando era dirigente da então Congregação Batista em Jardim Amendoeira, hoje Igreja Batista Central em Jardim Amendoeira, vivenciei bem de perto esse Amor Extraordinário... Rose, mãe de Vinicius se desdobrava durante todo o dia para cuidar dos afazeres da casa, do marido, do outro filho, enfim das atividades domésticas. Nos dias de culto lá estava Rose, uma mulher de meia idade, no rosto a denúncia do cansaço, corpo frágil, o aspecto gentil e sorriso tímido... no carrinho adaptado, já que Vinícius era já um adolescente de 13 anos e corpo alongado e disforme, vinha o sorridente menino que sempre recebeu de toda membresia da Congregação muito carinho e atenção que ele retribuía com "grunidos" indecifráveis, mas que nos fazia entender a felicidade que sentia por estar ali conosco. Fiz muitas visitas à casa de Rose e invariavelmente percebia a Dedicação e o Amor Imenso daquela Mãe por um filho totalmente dependente dela.
Tal qual esse Amor Inexplicável dessas duas Mães, a do Hospital e de Rose, é o Amor de Deus por nós... Não no tamanho, pois o Amor de Deus pelo Ser Humano é imensurável, mas no fato de ser um Amor Inexplicável ao ponto de enviar seu Único Filho para sofrer os martírios de Redentor.
Da mesma forma que as Mães de "Filhos Especiais" os amam sem qualquer expectativa de serem recompensadas por toda Dedicação e Amor, ainda que nós nos esmeremos no Serviço do "Rei", nada do que façamos será suficiente para agradecer tão Grande Amor de Deus por nós!
Precisamos reconhecer que, tanto quanto os Filhos dessas Mães Extremadas, nós somos totalmente dependentes Desse Deus que é Todo Amor e que não se cansa de nos surpreender com sua "Maravilhosa Graça"!!!
A propósito, chegamos ao Sítio na hora do almoço e o dia foi uma festa...
Mario Hermes

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se à vontade... Não tenho restrições quanto às criticas, entretanto faça com educação e respeito!!!